learnlatex.org

Trocando fontes e usando interpretadores Unicode

Quando o TeX e o LaTeX começaram a ser amplamente utilizados eles funcionavam apenas com idiomas Europeus, embora houvesse alguma capacidade para usar outros alfabetos como o Grego e o Russo.

Originalmente, acentos e letras acentuadas eram escritas usando comandos como \c{c} para ‘ç’ e \'e para ‘é’. Enquanto ainda há pessoas que usam esses métodos de entrada porque eles podem ser mais fáceis de digitar, outros preferem usar as teclas nos seus teclados para digitar esses caracteres diretamente.

Antes do Unicode, o LaTeX fornecia suporte para vários tipos de codificação dos arquivos fonte, que permitiam que o texto fosse escrito em vários idiomas nativamente – por exemplo, usando a codificação latin1, usuários Franceses poderiam escrever ‘déjà vu’ e o LaTeX iria traduzir, internamente, as letras acentuadas nos comandos que produziriam o resultado correto.

Essa abordagem ainda é usada no LaTeX atualmente usando o pdflatex. Por padrão todos os arquivos são assumidos ser Unicode (codificação UTF-8) a menos que seja especificado o contrário. Embora o pdflatex seja limidado a fontes de 8 bits, a maioria dos idiomas europeus é suportado.

Escolha de fontes com o pdflatex usa o sistema robusto de seleção de fontes do LaTeX, e atualmente há muitas fontes próprias para isso em uma distribuição LaTeX padrão. Por exemplo, as fontes TeX Gyre são uma coleção de fontes de alta qualidade baseadas em fontes populares, como Times, Helvetica, Palatino, e outras. Para carregar essas fontes, basta carregar o pacote apropriado. Para uma fonte similar à Times, o nome é TeX Gyre Termes, e o pacote é:

\usepackage{tgtermes}

No pdflatex, a maioria das fontes é carregada pelos seus respectivos pacotes. Você pode procurar no LaTeX Font Catalogue ou na página da CTAN sobre o tópico ‘fontes’ para ver algumas opções. Você também pode procurar na Internet pela fonte que você quer, e buscar por um pacote compatível com o pdflatex. Se quiser usar uma fonte comercial, você pode buscar por um clone apropriado, que para a maioria das aplicações é similar o suficiente à original.

A era Unicode

Como o pdflatex é limitado a arquivos 8 bits e fontes de 8 bits, ele não pode, nativamente, usar fontes modernas OpenType, e trocar facilmente entre idiomas que usam alfabetos (ou sistema de escrita, para usar o termo técnico) diferentes. Há dois substitutos para o pdfTeX que usam entrada Unicode e fontes modernas: XeTeX e LuaTeX. Para o LaTeX, estes são tipicamente chamados pelo seu editor usando os programas xelatex e lualatex, respectivamente.

Nesses interpretadores, a seleção de fontes é feita usando o pacote fontspec, e para documentos simples basta usar, por exemplo:

\usepackage{fontspec}
\setmainfont{texgyretermes-regular.otf}

para selecionar a fonte TeX Gyre Termes, como no exemplo com pdflatex acima. Notavelmente, esse método funciona para qualquer fonte OpenType. Algumas fontes disponíveis para o pdflatex também estão disponíveis para xelatex e lualatex pelos respectivos pacotes, mas também é possível carregar qualquer fonte que você tiver instalada no seu computador usando o fontspec como mostrado acima. O LaTeX Font Catalogue também mostra fontes com formato OpenType disponíveis, então você pode usar o catálogo para buscar fontes, assim como a página da CTAN mencionada acima.

Tendo escolhido uma fonte, o texto agora pode ser escrito diretamente usando caracteres Unicode no seu documento. Aqui está um exemplo que usa algumas letras do alfabeto Latino e Grego, assim como alguns ideogramas chineses:

\documentclass{article}
\usepackage{fontspec}
\setmainfont{texgyretermes-regular.otf}
\newfontfamily\cjkfont{FandolSong-Regular.otf}
\begin{document}

ABC → αβγ → {\cjkfont 你好}

\end{document}

Quando trocar idiomas, também é importante trocar coisas como padrões de hifenização entre outras especificidades que os pacotes babel e polyglossia conseguem fazer de forma robusta.

Veja mais sobre este tópico
Próxima lição